Normas para Elaboração de Dissertações e Teses

Desde a criação, na década de 60 da disciplina Redação Técnica e Orientação ao Usuário que juntos, docentes e bibliotecários vem trabalhando na busca da melhoria contínua de todo o processo que envolve a geração de dissertações e teses na ESALQ.

Na sua terceira edição, totalmente revista e atualizada, as Normas para Elaboração de Dissertações e Teses contempla as necessidades de padronização da estrutura dos documentose das referências bibliográficas, nos seus mais diferentes formatos, do impresso ao digital, dos volumes físicos aos virtuais. Esta publicação foi elaborada com base nas exigênciasdas normas ABNT – NBR 6023 de 2002 e são complementadas, por outras, entre as quais as Normas de Apresentação Tabular, do IBGE.

E, por fim, como padronização é uma preocupação sistêmica dentre as Bibliotecas que compõem o Sistema Integrado de Bibliotecas da USP, este trabalho é uma extensão detalhada do modelo proposto pelo grupo DiTeses, através das “Diretrizes para Apresentação de Dissertações e Teses da USP: documento eletrônico e impresso”, editado pelo SIBi/USP para atender a todas as Unidades da USP e facilitar a inserção dos documentos digitais no Portal do Conhecimento/Biblioteca Digital de Teses
e Dissertações da USP.

Normas para Elaboração de Dissertações e Teses

A dissertação ou tese deve ser escrita de forma objetiva e impessoal, preferivelmente na 3ª pessoa do singular, mantendo a uniformidade de tratamento em todo o trabalho. Evitar as expressões “meu trabalho”, “nosso trabalho” ou “eu”, frases introdutórias desnecessárias, prolixidade, repetições e descrições supérfluas.

Adotar o Sistema Internacional de Unidades utilizando as abreviaturas convencionais e as mesmas unidades na redação do trabalho (disponível na DIBD)

ESCOLHA UMA DAS OPÇÕES ABAIXO PARA BAIXAR GRÁTIS:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.